Vitrina Hill House, 2016

PT

Ela toda seria:
"O espaço e sua poética"
"A intimidade da memória" "Romper fronteiras através da Arte" "A beleza do silêncio"
"Abrigo do não-perfeito" "Descobrir o infinito no detalhe"

A instalação é delineada entre poesia, livros de arte, pensamentos e corações; onde nascem as memórias, onde as pessoas se re-encontram, onde arquitetura é quase Arte e a Arte por Arte é quase vida, onde a casa é sacra e habitamos o belo; um espaço de permissões, um quadro em branco, onde o gosto é de ter e a grandeza é de ser.

Porque no vazio cabe tudo.

Em resumida frase:
"A casa como Templo".

Vitrine-instalação, realizada por 1:1 arquitetura:design no traço e conceitos de Eduardo Sáinz e Lilian Glayna; concepção literária de Valéria Pena-Costa, Eduardo Sáinz e Carlos de Oliveira.

Belas parcerias, belas amizades. 

Arquitetura: 1:1 arquitetura:design

Localização: Hill House, Casa Park, Brasília

Autores: Eduardo Sáinz e Lilian Glayna

Curadoria: Valeria Pena-Costa

Fotografia: Edgard Cesar

EN

She would be:
"Space and its poetics"
"The Intimacy of Memory" "Breaking Frontiers Through Art" "The Beauty of Silence"
"Shelter of the non-perfect" "Discover the infinite in detail"

The installation is outlined among poetry, art books, thoughts and hearts; where the memories are born, where people meet again, where architecture is almost Art and Art for Art is almost life, where the house is sacred and we inhabit the beautiful; a space of permissions, a blank, where the taste is to have and the greatness is to be.

Because everything is empty in empty space.

In short,
"The house as Temple".

Vitrine-installation, realized by 1: 1 architecture: design in the trace and concepts of Eduardo Sáinz and Lilian Glayna; literary conception of Valéria Pena-Costa, Eduardo Sáinz and Carlos de Oliveira.

Beautiful partnerships, beautiful friendships.